RMEG-FJP  Curso de Administração Pública (CSAP)  XXXII CSAP  XXXII CSAP - Monografias 

Utilize o seguinte identificador para referenciar este item:
http://monografias.fjp.mg.gov.br/handle/123456789/2292

Título: Aplicação dos recursos de operações de crédito contratados pelo Estado de Minas Gerais junto aos bancos nacionais entre 2012 e 2016
Autor: Davis, Paula Guelman
Orientador: Biondini, Isabella Virgínia Freire
Membros da banca: Morais, Reinaldo Carvalho de
Ferreira Júnior, Sílvio
Nível: Graduação
Instituição: Fundação João Pinheiro
Departamento: Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho
Programa: CSAP XXXII/2017
Data: 20-Jun-2017
Keywords: Credit operations
Public budget
Minas Gerais public debt
Public investment
Palavras-Chave: Operações de crédito
Orçamento público
Endividamento de Minas Gerais
Investimentos públicos
Resumo: O presente trabalho busca analisar a aplicação dos recursos de operações de crédito contratados pelo estado de Minas Gerais junto a bancos nacionais (Banco do Brasil, BNDES e Caixa Econômica Federal) no período de 2012 a 2016. Em um contexto de altos níveis de endividamento, o estado se encontra dependente da contratação de recursos para realizar investimentos públicos. Esses recursos, apesar de serem classificados como receitas, geram endividamento futuro, o que requer extrema atenção dos dirigentes. Por isso, este trabalho se propõe a investigar em quais setores foram aplicados os recursos provenientes das operações de crédito. A partir do histórico do endividamento de Minas Gerais, foi possível notar que os altos índices de dívida pública são resultado de anos de uso descontrolado dos recursos públicos, que acabaram impactando em todos os governos até hoje. Os resultados da pesquisa mostram a predominância do setor de Transportes e Obras Públicas, comprovando a intenção do governo em promover o crescimento da economia do estado. No entanto, não existem relatórios que permitem avaliar o retorno econômico, financeiro e social dos investimentos nesse setor de forma a verificar se, de fato, a contratação desses recursos não irá causar impactos irreversíveis no orçamento público mineiro. Este trabalho propõe uma analise inédita das operações de crédito, com foco em sua aplicação e não somente em seus impactos na dívida pública.
Abstract: The purpose of this study is to characterize and analyze the application of resources from credit operations obtained by the state of Minas Gerais from Brazilian banks (Banco do Brasil, BNDES and Caixa Econômica Federal), between 2012 and 2016. In a context of high debt, the public sector depends on external sources for financing public investment. Even though these resources are classified as public revenue, resorting to them generates future debt, which calls for extreme caution from state leaders. Therefore, this research aims to investigate in which government sectors these resources were applied. Analyzing the history of Minas Gerais finances, we show the high levels of debt are the result of many years of uncontrolled use of public resources, with dire consequences for all governments until today. The results of the research show the predominance of the Transportation and Public Works sector. This shows the government’s intention to promote economic growth. However, there are no official reports that assess the economic, financial and social returns of these investments. Such reports would be instrumental to verify whether credit operations resources could cause irreversible effects on the public budget of Minas Gerais. This study presents a novel analysis of credit operations, concentrating on their application and impacts, instead of focusing only on their impact on public debt.
Aparece na(s) coleção(ções):XXXII CSAP - Monografias

Arquivos deste item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
Aplicação dos recursos de operações de crédito contratados pelo Estado de Minas Gerais junto aos bancos nacionais entre 2012 e 2016.pdf1,91 MBAdobe PDFVer/Abrir
Visualizar estatísticas

Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.