RMEG-FJP  Curso de Administração Pública (CSAP)  XXXVIII CSAP  XXXVIII CSAP 

Utilize o seguinte identificador para referenciar este item:
http://monografias.fjp.mg.gov.br/handle/123456789/2719

Título: Teletrabalho durante a pandemia de Covid-19 : uma análise da percepção dos teletrabalhadores e gestores sobre a experiência do estado de Minas Gerais
Autor: Tolentino, Maria Júlia Moura
Orientador: Oliveira, Kamila Pagel de
Data: 2020
Resumo: O objetivo deste trabalho é analisar a percepção dos gestores e servidores do Estado de Minas Gerais sobre a implementação do Regime Especial de Teletrabalho como medida de prevenção à COVID-19. Para isso, foi feita a revisão de autores-chave para a temática do teletrabalho em relação aos conceitos, bem como as vantagens, os riscos e as mudanças organizacionais necessárias para a sua implementação. Efetuou-se uma revisão da legislação que dispõe sobre as normas e diretrizes do teletrabalho. Por fim, foi realizada uma pesquisa de campo, por meio da aplicação de dois questionários distintos, destinados aos gestores e aos servidores do Poder Executivo de Minas Gerais. A pesquisa realizada com os gestores contou com 2.460 respondentes e a realizada com os servidores, com 32.747 respostas. A partir desses questionários buscou-se compreender as principais vantagens e os maiores desafios da adoção do teletrabalho como medida de prevenção, enfrentamento e contingenciamento da COVID-19. Quanto às principais vantagens, de acordo com a percepção dos respondentes, destacam-se os seguintes fatores: o aumento da produtividade e da comunicação e colaboração entre os membros da equipe e dos servidores com as suas chefias diretas. Quanto aos maiores desafios, os respondentes sinalizaram a redução da saúde e qualidade de vida, que pode ter ainda maior impacto no médio prazo, e a dificuldade em delimitar as fronteiras entre as demandas profissionais e pessoais. Acredita-se que a pandemia impulsionou a implementação do teletrabalho na Administração Pública mineira. Ainda assim, o que ocorre é a tendência de continuidade do teletrabalho para além do estado de calamidade pública, o que demanda transformações e uma atuação mais proativa do Estado no que se refere principalmente à resolução das seguintes questões: oferecimento de capacitações e treinamentos aos servidores e aos gestores, bem como de equipamentos e infraestrutura adequados ao desenvolvimento do teletrabalho e o alinhamento da cultura organizacional aos novos modelos de gestão.
Notas: Monografia apresentada ao Curso de Graduação em Administração Pública da Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho da Fundação João Pinheiro, como requisito parcial para obtenção do título de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental.
Orientadora: Kamila Pagel de Oliveira.
Inclui apêndices e anexos.
Monografia (Curso Superior em Administração Pública) - Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho, 2020.
Bibliografia : p. 147-152.
Extensão: application/pdf
Software requerido: Exigências do sistema: Adobe Acrobat Reader.
Aparece na(s) coleção(ções):XXXVIII CSAP

Arquivos deste item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
Maria Julia Moura Tolentino.pdf8,03 MBAdobe PDFVer/Abrir
Visualizar estatísticas

Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.