RMEG-FJP  Curso de Especialização em Administração Pública, Planejamento e Gestão Governamental (CEAPPGG)  [5] CEAPPGG V 2019-2021  [5] CEAPPGG V 2019-2021 - Monografias 

Utilize o seguinte identificador para referenciar este item:
http://monografias.fjp.mg.gov.br/handle/mono/2877

Título: Política pública em cultura: estruturas e organismos de execução da política a partir de 1990 no âmbito do Poder Executivo federal
Autor: Terra, Thales Santos
Orientador: Motta, Carolina Portugal Gonçalves da
Membros da banca: Pfeffer, Renato Somberg
Data: 8-Abr-2022
Keywords: Culture
Public policy
Administrative organization
Structures and organisms
Federal Executive Branch
Palavras-Chave: Cultura
Política pública
Organização administrativa
Estruturas e organismos
Poder Executivo Federal
Resumo: Política Pública, em sua forma mais ampla, pode ser conceituada como diretrizes gerais voltadas para um objetivo específico cujas responsabilidades de implementação, execução e fomento são dos órgãos governamentais, ou seja, do Estado. Na área cultural, pode-se entender que esta política é voltada à difusão e ao acesso à cultura pelos indivíduos e é coordenada, em sua grande maioria, pelo poder Executivo. Vale ressaltar que toda atuação estatal necessita, essencialmente, de uma estrutura (física ou não) para a execução da uma tarefa, seja uma estrutura de grande porte e complexa, seja uma estrutura de pequeno porte e singela. Para a execução de uma política pública, como a cultural, ocorre a mesma necessidade. A partir disso, este trabalho objetivou analisar a composição de estruturas e organismos de execução da política pública em cultura, no âmbito do poder Executivo federal, a partir de 1990 até 2020, com o enfoque, precisamente, como se portaram tais composições ao longo dos mandatos presidenciais. Trata-se de uma pesquisa documental, descritiva e exploratória, visto que não existem trabalhos com esta proposta. A data escolhida de 1990 como marco temporal para a análise dos dados deve-se ao fato que fora justamente nesta data, com a eleição de Fernando Collor de Mello, que houve o chamado "desmanche do Estado" que extinguiu sobremaneira diversas estruturas governamentais, sendo uma delas o próprio Ministério da Cultura. Foi realizada uma análise das legislações (leis, decretos e medidas provisórias) em cada mandato presidencial de modo a possibilitar a reconstrução visual dos organismos e estruturas de execução da política pública em cultura dos períodos referenciados. As legislações foram encontradas no site oficial do Planalto. Constatou-se durante a análise que houve certa dificuldade ao longo do tempo para se compreender o sistema de cultura como um todo, pela ausência de normativo que compilassem todos os entes. Estruturas e organismos de execução da política foram extintos e fundidos em determinado período para, depois, serem recriados em outros, revelando-se, a princípio, certo desconhecimento da missão, função e papel institucional daquela determinada estrutura dentro do próprio sistema. A título de exemplo, antes do período Collor, o sistema de cultura contava com vinte e duas estruturas e organismos de execução no total e, com a eleição de Collor, esse número reduz para apenas oito. A extinção de estruturas de execução da política não é somente um ato formal de extinção de órgãos; autarquias; fundações; empresas públicas e estruturas organizacionais físicas que compõem um sistema, muito pelo contrário, ela está diretamente relacionada com a própria execução da política pública. Foi constatado no período analisado de 1990 a 2020 que em cada governo eleito o sistema de cultura em si perdia ou ganhava novas estruturas e organismos, ocasionando, de fato, a descontinuidade da identidade daquelas instituições. Observou-se, também, que houve medidas que fomentaram a continuidade e descontinuidade das estruturas e organismos de execução da política no âmbito do poder Executivo Federal, criando grandes paradoxos, impasses e muitos desafios na implantação da política em cultura de forma consistente e perene.
Abstract: Public Policy, in its broadest form, can be conceptualized as general guidelines aimed at a specific objective whose responsibilities for implementation, execution and promotion are the responsibility of government agencies, that is, the State. In the cultural area, it can be understood that this policy is aimed at the dissemination and access to culture by individuals and is coordinated, in the great majority, by the Executive branch. It is worth mentioning that all state action essentially requires a structure (physical or not) for the execution of a task, whether it be a large and complex structure, or a small and simple structure. For the execution of a public policy, such as cultural, the same need occurs. Based on this, this study aimed to analyze the composition of structures and bodies for the implementation of public policy in culture, within the scope of the federal executive branch, from 1990 to 2020, focusing precisely on how these compositions behaved over the years. presidential terms. It is a documentary, descriptive and exploratory research, since there are no works with this proposal. The date chosen in 1990 as a time frame for the analysis of the data is due to the fact that it was precisely on this date, with the election of Fernando Collor de Mello, that there was the so-called "dismantling of the State” that greatly extinguished several government structures, being one of them the Ministry of Culture itself. An analysis of the legislation (laws, decrees and provisional measures) was carried out in each presidential term in order to enable the visual reconstruction of the bodies and structures for the implementation of public policy in culture of the periods referred to. The laws were found on the official website of Planalto. It was found during the analysis that there was some difficulty over time to understand the culture system as a whole, due to the lack of norms that compiled all the entities. Structures and bodies for implementing the policy were extinguished and merged in a certain period to later be recreated in others, revealing, at first, a certain lack of knowledge of the mission, function and institutional role of that particular structure within the system itself. As an example, before the Collor period, the culture system had twenty-two structures and implementing bodies in total and, with the election of Collor, that number reduced to just eight. The extinction of structures for implementing the policy is not just a formal act of extinction of organs; municipalities; foundations; public companies and physical organizational structures that make up a system, quite the contrary, it is directly related to the execution of public policy itself. It was observed in the period analyzed from 1990 to 2020 that in each elected government the culture system itself lost or gained new structures and organisms, causing, in fact, the discontinuity of the identity of those institutions. It was also observed that there were measures that fostered the continuity and discontinuity of the structures and bodies for implementing the policy within the scope of the Federal Executive branch, creating great paradoxes, impasses and many challenges in the implementation of politics in culture in a consistent and perennial way.
Notas: Monografia de conclusão de Curso (Especialização em Administração Pública Planejamento e Gestão Governamental) - Fundação João Pinheiro, Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho, 2021.
Publicado apenas online
Orientador: Carolina Portugal Gonçalves da Motta
Bibliografia: p. 79-89
Extensão: application/pdf
Software requerido: Exigências do sistema: Adobe Acrobat Reader
Aparece na(s) coleção(ções):[5] CEAPPGG V 2019-2021 - Monografias

Arquivos deste item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
V CEAPPGG - TCC - Thales Santos Terra.pdf8 MBAdobe PDFVer/Abrir
Visualizar estatísticas

Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.